Notícias

Avaí mostra estrutura de atendimento da base

Barreto, Diogo e Luciano mostram como é a segurança dos alojamentos do base      Foto: Divulgação / Avaí FC

O Avaí abriu nesta quinta-feira (14) as instalações das categorias de base para a imprensa, mostrando alojamentos, refeitório e toda a infraestrutura que dá suporte ao trabalho técnico que fez o clube ser reconhecido pela CBF como Entidade de Prática Desportiva Formadora de Atleta (Clube Formador). O clube ainda apresentou os alvarás de funcionamento de toda a estrutura, que fazem parte do complexo da Ressacada, englobando gramados do Centro de Formação de Atleta destinados à base.

O Coordenador Geral da base avaiana, Diogo Fernandes, destacou a preocupação total que o Avaí tem em oferecer aos seus talentos da base as condições para evoluir como atleta e cidadão. O Avaí tem 100 atletas entre suas categorias infantil, juvenil e juniores, dos quais 44 atletas estão alojados no clube, enquanto os demais, que compõem a categoria Sub-20, ganham ajuda de custo e moram em suas casas com familiares ou em imóveis por eles locados com amigos. São dois alojamentos com quatro atletas por quarto, respeitando a faixa etária.

“O Avaí sempre se preocupou em atender bem seus atletas, dar conforto e segurança. E as melhorias no clube são constantes e anteriores ao evento lamentável ocorrido no Rio de Janeiro. O Avaí está satisfeito com a sua atual estrutura, mas não na plenitude, sempre querendo melhorar e evoluir. É satisfatório para o que a gente tem, muito bom para dar as condições de conforto e segurança para os atletas. Temos cuidado como um todo, formação são só desportiva, mas com a ajuda na criação e formação do caráter”, destacou.

O clube ainda não fechou o balanço de 2018, que será apresentado em abril próximo, mas em 2017 o investimento nas categorias de base foi próximo de R$ 5 milhões. São quase 500 refeições servidas diariamente no restaurante do clube aos atletas de todas as categorias, sendo quatro refeições/dia. Além da manutenção dos gramados, assistência médico/hospitalar, odontológica, com acompanhamento de psicólogos, assistente social e corpo funcional de monitoramento, principalmente  à noite com equipe de monitores.

O diretor administrativo Luciano Corrêa ressaltou que o clube tem contrato com duas empresas que atuam com  segurança e qualidade. A RACdutos, para manutenção dos 52 aparelhos de ar-condicionado da Ressacada e a PrevenFire, empresa que está no mercado há mais de 20 anos, com soluções em sistemas de prevenção contra incêndio. “O Avaí levou muitos anos para ter o habite-se total do seu estádio. Nossa evolução em qualidade a partir de 2002 foi fundamental, principalmente durante os sete anos em que tivemos a ISO 9001. Nos deu o padrão de qualidade que temos hoje”, acrescentou.

Luciano Corrêa informou que o Avaí já tem aprovado junto ao Ministério dos Esportes, projeto de construção do novo alojamento das categorias de base do clube. O novo equipamento, a ser erguido debaixo das arquibancadas do Setor D, terá capacidade para alojar 50 atletas adolescentes da base avaiana. Garantirá aos jovens o mesmo padrão de excelência que o clube vem buscando ao longo dos anos para oferecer aos seus futuros craques. O projeto entra agora na fase de captção de recursos.

O diretor jurídico do clube Sandro Barreto, também esclareceu que o Avaí hoje tem atualizados todos os certificados de vistorias e laudos de suas instalações pelos órgãos que fazem este trabalho. Os alvarás foram apresentados aos jornalistas para registros e estão disponíveis na recepção do Estádio da Ressacada. “Esta é uma das maiores preocupações de um clube de futebol, sempre preservar a integridade dos que aqui trabalham. O Avaí é um clube diferenciado dos demais por isso. A nossa base está aqui dentro e nós cuidamos muito bem de todos”, observou.

A visita desta quinta-feira foi feita pelos corredores da Ressacada, com acesso ao refeitório, onde os atletas das categorias de base estavam almoçando e em seguida aos alojamentos. Os jornalistas puderam conhecer as instalações, os quartos, beliches, banheiros e conversar com atletas. Foram liberadas fotos e cenas das instalações. O goleiro Rodrigo, 17 anos, que veio do Flamengo, falou do contato que tinha com os meninos que morreram no incêdio no Ninho do Urubu. Ele está há seis meses no Avaí, já treinou com o profissional e revelou sua alegria em estar no Avaí, em ser bem tratado aqui com segurança e conforto.

Confira a estrutura da base: 

Atletas da base tem quatro refeições diárias no restaurante do clube                          Foto: Divulgação / Avaí FC

Beliches do alojamento dos 44 atletas da base que moram no clube               Foto: Divulgação / Avaí FC