Notícias

Avaí usa o NIF para unificar dados de análises desde a base ao profissional

Ricardo Henry conversou e orientou profissionais da categoria de base para unificar os dados coletados nas análises de desempenhos. | Foto: André Palma Ribeiro/Avaí F. C.

Alinhar e unificar os dados coletados nos jogos desde a categoria de base ao profissional. Este foi o objetivo da palestra que o coordenador do Núcleo de Inteligência do Futebol (NIF) do Avaí, Ricardo Henry, deu aos colaboradores da equipe profissional e da base do Leão da Ilha, no começo da tarde desta quarta-feira (4). O evento serviu para orientar a unificar os dados coletados em todas as categorias do clube. Os dados coletivos das equipes e individuais dos atletas ficam disponíveis a todas as comissões e visam melhorar o acompanhamento e evolução dos atletas.

Criado em 4 de março de 2016, a fim de auxiliar o futebol profissional com dados sobre os adversários e também atletas, o setor vem se desenvolvendo e crescendo a cada ano. Desde o início a pasta é coordenada por Ricardo Henry, profissional que também já trabalhou em conjunto com a CBF para auxiliar a Seleção Brasileira nos adversários da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. A análise feita foi na partida contra a Costa Rica, vencida pelo Brasil por 2 a 0.

Para Ricardo Henry a unificação é benéfica ao clube: “Teremos um norte com essa unificação. Assim todas as categorias estarão alinhadas com a mesma linguagem de informação, como os dados dos atletas de cada categoria. Isto é um ganho para todas as camadas do clube”, afirmou.

Ricardo Henry ressalta também o pioneirismo do Avaí em Santa Catarina ao fazer esta unificação de dados: “Nenhum clube do Estado ainda tem essa ‘conversa’ entre as categorias inferiores e profissionais. Além de que todos os nossos meios de análises são baseados nos dados coletados também pela CBF. Assim facilita e sabemos que temos um caminho certo a seguir para as análises”, disse.

O setor conta com mais três profissionais de análise. Matheus Frigo, Gabriel Dutra e Vinicius Frasson auxiliam na elaboração de relatórios, vídeos e coleta de dados tanto da categoria profissional quanto do time B (antigo Sub-23). O mesmo número de profissionais está também destinado para as categorias de base. Assim todas as categorias do clube terão o mesmo padrão na elaboração de relatórios e playlists de vídeos.

O Avaí será o primeiro clube a ter este tipo de orientação no Estado. Os dados são baseados nos mesmos coletados pela CBF, onde Ricardo Henry prestou auxílio na Copa do Mundo em 2018. | Foto: André Palma Ribeiro/Avaí F. C.