Notícias

Funchal dá palestra aos atletas e colaboradores sobre prevenção

Funchal dá palestra sobre prevenção ao coronavírus para colaboradores Foto: Divulgação / Avaí FC

O médico Luís Fernando Funchal, coordenador do Departamento Médico do Avaí, deu palestras sobre a prevenção ao coronavírus para colaboradores e atletas do clube na tarde desta segunda-feira (16). O Avaí demonstra grande preocupação em relação ao problema, que resultou na suspensão do Campeonato Catarinense 2020. Pela manhã tinha tomado a decisão de parar por 15 dias as atividades das categorias de base em ação preventiva.

Segundo Funchal, cuidados simples como lavar as mãos e usar álcool gel são ações básicas para evitar o contágio. Ao falar para os atletas, disse que este é um grupo formado por pessoas sadias e com imunidade elevada.

“O grupo que está exposto ao vírus é bastante específico, são indivíduos mais velhos, acima de 60 / 65 anos, pessoas que já têm problemas de saúde próprios como pressão alta e diabetes. Essas doenças continuam necessitando de controle como sempre tiveram. Mas são pessoas, normalmente, com baixa imunidade. Isso faz com que o vírus cresça mais rapidamente e facilmente propagado”, destacou.

Funchal dedicou especial atenção a responder perguntas de colaboradores e depois dos atletas que se preparavam para treinar. Enfatizou, especialmente, a questão da prevenção, ao detalhar números no estado. Ressaltou a importância desta preocupação da diretoria e todos dentro do Avaí para evitar a propagação da doença.

“O vírus pode estar em qualquer superfície: em maçanetas, mesas, bancadas. Você pode tocar nessas superfícies, contaminar a mão e depois tocar o rosto, boca e olhos, que são portas abertas para o vírus entrar no organismo”, explicou.

Nas dicas de prevenção, em sua fala a colaboradores e aos atletas, Funchal enfatizou a necessidade principal de higienização que pode ser feita com água e sabão ou álcool gel. Além das mãos, também é recomendável limpar com desinfetantes superfícies que possam estar infectadas e se manter a uma distância mínima de um metro de pessoas que estejam espirrando ou tossindo”, finalizou.

Confira as dicas de prevenção divulgadas pelas autoridades sanitárias:

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como: gotículas de saliva; espirro; tosse; catarro; contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão; contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Como se prevenir contra o vírus?

– A lavagem frequente das mãos é a principal recomendação para se prevenir;

– Higienizar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos a cada vez;

– Esfregar os espaços entre os dedos, o dorso da mão e cavidades (dobras dos dedos e unhas), onde as bactérias podem se alojar;

– Usar sabonete (apenas água é insuficiente para a higienização). Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

Evitar contato próximo com pessoas doentes

Ficar em casa quando estiver doente

Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção)

Evitar tocar olhos, boca e nariz: 

– Contato com olhos, nariz ou boca permite que o vírus entre no corpo, gerando infecção. Essas regiões do corpo têm mucosas;

Cuidados em ambientes com aglomeração de pessoas: 

– Em locais com grande concentração de pessoas (transporte público, por exemplo), é preciso tomar cuidados especiais;

– Preferencialmente, mantenha-se a pelo menos 1 metro de distância de pessoas que estiverem tossindo ou espirrando;

– Se tiver de tossir ou espirrar, cubra o rosto com o braço dobrado. Isso evita que as secreções do corpo entrem em contato com superfícies ou com outras pessoas;

– As mesmas recomendações valem para qualquer local fechado, como o ambiente de trabalho;

Álcool gel e máscaras:

– O uso de álcool gel é uma medida eficaz para higienização das mãos, segundo o Ministério da Saúde. No entanto, deve ser considerada uma segunda opção, somente para ocasiões em que não é possível lavar as mãos com água e sabão;

– As máscaras devem ser usadas somente por aqueles que já estão infectados pelo vírus, por profissionais da saúde ou por pessoas que estão com sintomas do coronavírus.

Papo com os atletas foi antes do treinamento da tarde                           Foto: Divulgação / Avaí FC