Notícias

Avaí estruturado e com patrimônio valorizado para 2020

Cobertura do Setor C, D e E foi recuperada depois de apresentar corrosão Foto: Maria Heloísa Vieira / Avaí FC    

O Avaí foi campeão estadual, título esperado por sete anos, mas o segundo semestre deixou a desejar nos resultados de campo. Independentemente disso, o clube já tem seus desafios definidos para 2020 alicerçados em uma forte estrutura patrimonial, recuperada pela atual gestão, com forte equilíbrio financeiro. O presidente Francisco José Battistotti voltou o planejamento para a  realização de obras que há muito tempo não eram feitas e que modernizaram o Avaí e o deixaram estruturalmente ao nível dos principais clubes do país para buscar a volta à Série A.

Após assumir em 2016, Battistotti teve como prioridade reverter a situação econômica negativa em que o clube se encontrava. O trabalho realizado no período foi fundamental para uma melhora significativa na saúde financeira do clube. A gestão atacou de forma intensa as questões trabalhistas pendentes. E, paralelamente a isso, buscou manter os salários em dia, evitando o surgimento de novas ações. O clube vai encerrar o ano com tudo em dia.

Mas o trabalho da diretoria foi mais além, também voltado para obras necessárias de melhorias no Estádio da Ressacada, que completou no dia 15 de novembro, 36 anos de sua inauguração. Principalmente as duas coberturas. A do Setor A não tinha manutenção desde a inauguração. O setor oposto, sem obras de manutenção desde a inauguração em 2009,  precisava de trabalhos especializados urgentes, pois o nível de corrosão da estrutura estava comprometendo a segurança.

A equipe técnica praticamente finalizou a recuperação da cobertura dos Setores C, D e E. A recuperação deste setor, há mais de 60 dias em obras, ficou sob responsabilidade de engenheiro Odilon Furtado, diretor de Patrimônio e Manutenção. A estrutura não era reformada desde a sua inauguração, em 2009 e deve ficar pronta entre o Natal e o Ano Novo.

O presidente determinou a revitalização da Academia de Musculação da equipe profissional. Foi construída praticamente uma nova academia, com equipamentos todos novos na parceria com a empresa paulista Matrix. Segundo o preparador físico Jaelson Ortiz, material de primeiro mundo para a qualidade do trabalho dos atletas azurras.

O médico Luís Fernando Funchal foi outro a elogiar os novos equipamentos entregues ao DM para a recuperação dos atletas, um dos quais inédito no país. O Avaí está estruturado neste setor ao nível dos melhores do Brasil. Com a troca de equipamentos da academia do time profissional, os antigos equipamentos foram para a nova academia das categorias de base.

O clube ainda investiu no novo gramado da Ressacada, muito elogiado pelos visitantes, sem problemas ao longo dos jogos da Série A. O tapete verde azurra será reformado neste final de temporada e entrará o ano com a qualidade de sempre. O nível de qualidade também foi transferido para o CFA, campo um usado pelos profissionais, totalmente refeito desde o ano passado, com qualidade ao nível dos melhores de Santa Catarina. Os campos dois e três estão em uso pela Base e serão recuperados com brevidade

O Centro de Formação de Atleta João Nilson Zunino, onde o Avaí faz toda a sua preparação, é uma preocupação permanente da gestão azurra. Tanto que o clube investiu na colocação de containers para vestiários, cumprindo a necessidade para a realização de jogos da Base. O espaço, que ganhou também a sala de imprensa para cobertura dos treinos azurras, recebeu o nome de Maria de Lourdes da Silva, uma homenagem à guerreira que foi diretora e depois CEO do clube na atual gestão, falecida em junho último.

O clube também entregou ao uso a nova sala de imprensa para visitantes, na parceria com o Hospital Baía Sul e Clínica Imagem. Um espaço revitalizado na entrada do vestiário, com equipamentos modernos e excelente visual. O presidente Battistotti entregou o equipamento em solenidade para convidados e a imprensa nacional. Além disso, os parceiros dão toda a cobertura para os jornalistas que nos visitam, atendimento em caso de necessidade e urgência.

Para cumprir algumas pendências que o clube tinha com a CBF, desde de 2016, ao criar o Programa Gramados, que consiste em colocar em vigor medidas oficiais da FIFA, a entidade começou a exigir alguns itens para que o Leão pudesse receber os jogos em casa. Uma das prioridades foi a troca da iluminação, que ganhou luminárias, num grande investimento para deixar o Estádio da Ressacada com iluminação baseada na tecnologia em LED. Mais economia, durabilidade e segurança para os jogos.

Segundo o diretor administrativo do clube, Luciano Corrêa, o clube teve que se adaptar a diversos itens que foram exigidos pela CBF. “Alguns foram necessidades e outros foram para melhorar as condições de trabalho das comissões técnicas e dos jogadores”, disse. O diretor explicou, por exemplo, a recuperação das cadeiras de ferro do Setor A. “O associado entendeu o quanto foi importante para ter conforto com o equipamento novo”.

O Avaí também fez uma parceria com uma empresa amiga do clube e conseguiu o asfaltamento de todo o estacionamento dos atletas e conselheiros na área restrita do clube, sem ônus para a gestão. Um espaço revitalizado, com marcação no solo de vagas de estacionamento, tudo dentro de um padrão de modernidade. O clube, através de sua rede de relacionamentos, completou uma obra que há muitos anos não era executada.

O clube ainda lançou no começo de dezembro o AvaíBank, o Banco Digital do Avaí, que faz história por ser o primeiro clube a ser uma fintech. O objetivo é proporcionar uma nova fonte de renda para o clube, obter maior fidelização através da oferta de uma série de benefícios e serviços financeiros aos torcedores.

E um passo importante para a fidelização da marca Avaí foi dado com a parceria com a empresa Floripa Airport, que administra o novo terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Hercílio Luz. Foi lá que o Avaí inaugurou a sua nova Loja Avaí Store, no Bulevard 14/32 do terminal Floripa Airport, durante solenidade para torcedores e convidados.

Por fim, os investimentos para as categorias de base, onde o clube oferece todo o conforto para quase 150 atletas, muitos dos quais ocupando alojamento nas dependências do Estádio e outros em casas locadas próximas à Ressacada. São quatro refeições diária no restaurante da Ressacada. Como clube formador, o Avaí quer mais, quer revelar talentos para a equipe profissional, muitos atletas já defendendo o clube nas competições oficiais. São o futuro do Avaí e que por certo darão a folga que o clube precisa para continuar neste patamar e voltar à Série A logo.

Cobertura do Setor A também foi totalmente recuperada                              Foto: Maria Heloísa Vieira / Avaí FC

 

Profissionais especializados trabalhando na recuperação da cobertura do setor C, D e E Foto: Maria Heloísa Vieira / Avaí FC

 

Equipamento para recuperação de atletas no DM azurra Foto: Divulgação / Avaí FC

Academia de musculação do Avaí ganhou equipamentos modernos Foto: Divulgação Avaí

Academia foi remodelada e ganhou equipamentos modernos da empresa Matrix Foto: Maria Heloísa Vieira / Avaí FC

Torres do setor A receberam refletores com tecnologia em LED. Fotos: André Palma Ribeiro / Avaí FC

Funchal com equipamento de scanner para antecipar eventuais contusões              Foto: Divulgação / Avaí FC

CFA ganhou espaço nobre com  novos containers para vestiários e sala de imprensa Foto: Divulgação / Avaí FC

Gestão bancou a nova Loja Avaí Store, no terminal Floripa Airport Foto: Antônio Carlos Mafalda / Avaí FC

Um grande público prestigiou o lançamento da Avaí Store do Aeroporto Foto: Antônio Carlos Mafalda / Avaí FC

O Avaí ainda lançou no começo de dezembro o AvaíBank, o seu banco digital  Foto: André Palma Ribeiro / Avaí FC