Notícias

Avaí lamenta falecimento de Salézio Kindermann

Presidente do Avaí/Kindermann e gestor do Napoli                      Foto: Andrielli Zambonin / Avaí / Kindermann

O Avaí FC e seus poderes constituídos lamentam, com pesar, o falecimento do nosso querido fundador e presidente do Avaí/Kindermann, vice-campeão Brasileiro Feminino da Série A 2020, Salézio Kindermann, 77 anos,  ocorrido no começo da madrugada, em Caçador.

Salézio foi vítima de complicações da Covid-19 e chegou a ficar 37 dias internados na UTI do Hospital Maicé, em Caçador, cidade sede do Avaí/Kindermann. Foi formada uma grande corrente no país em torno de sua recuperação. O dirigente chegou a apresentar melhoras, mas o quadro agravou-se nos últimos dias. O velório de Salézio Kindermann acontece a partir da manhã deste domingo e será restrito aos familiares.

O presidente Francisco José Battistotti, tão longo foi informado do falecimento de Salézio, transmitiu os sentimentos de pesar da Nação Avaiana à família, liderada agora pela viúva Brigida Kindermann. “Uma perda imensurável para todos nós que convivíamos com Salézio, uma pessoa de fino trato, um desportista valoroso e um idealizador. O principal alicerce do futebol feminino em Santa Catarina. Sentiremos muito sua falta”, disse Battistotti ao falar do amigo.

Natural de Gravatal, litoral catarinense, chegou em Caçador em 16 de março de 1965, na época com 21 anos, para trabalhar com seu irmão, em uma vidraçaria. Tempos depois criou sua própria vidraçaria, trabalhou também na FRAME Madeiras, até em 1988, fundar o Hotel Kindermann. Salézio foi goleiro dos Falcões. Em 1962, foi para o Exército, em Tubarão, uma grande experiência de vida. Também era gestor do Napoli, outra equipe integrante da Série A do Campeonato Brasileiro Feminino.

Nota Oficial / Avaí / Kindermann: 

Salézio Kindermann, presidente e fundador do Avaí/Kindermann, gestor da equipe do Napoli, e grande incentivador do futebol feminino nacional, infelizmente não resistiu às sequelas provocadas pela Covid-19 e faleceu na noite deste sábado (15), às 23h54, aos 77 anos.

Salézio ficou 37 dias hospitalizado na UTI. Ele testou positivo para Covid-19 no dia 5 de abril. No dia 8 de abril, foi internado no hospital Maicé, de Caçador (SC), e no mesmo dia foi intubado na UTI em estado gravíssimo. Salézio chegou a apresentar grandes melhoras. Foi inclusive retirado aos poucos dos aparelhos. Ele chegou a ser transferido para uma UTI destinada a pacientes que não possuem mais o vírus da Covid. Porém, no dia 12 de maio Salézio teve uma parada cardiorrespiratória que voltou a agravar todo o quadro.

A família Kindermann foi contactada pelo hospital na noite deste sábado para receber a notícia do falecimento.

Salézio foi um dos maiores incentivadores do futebol feminino nacional. “Deus estava precisando de um dirigente para comandar o time de futebol do céu e ele veio buscar o melhor”, declarou a família.

O velório será neste domingo (16), porém será restrito à família. Em uma próxima data a ser definida, será organizada uma homenagem da forma que Salézio merece.