Notícias

Geninho é apresentado na Ressacada

Geninho ao lado de Joceli e do presidente Battistotti: “Temos um grande desafios”, disse Foto: André Palma Ribeiro / Avaí FC

O técnico Geninho foi apresentado na tarde desta sexta-feira (20), no auditório da Ressacada, pelo presidente Francisco José Battistotti e pelo diretor de futebol Joceli dos Santos. O novo técnico vestiu uma camisa pólo azul do clube, posou para fotos e deu entrevista coletiva. Em seguida foi ao vestiário, onde os atletas e a comissão técnica o aguardavam. Foi um discurso motivacional, onde passou uma mensagem de otimismo para todo o grupo. “Vocês ganham, eu perco. Agora, sozinho eu não vou conseguir nada, o meu sucesso aqui depende de vocês”, disse aos atletas.

Eugênio Machado Souto, conhecido no mundo do futebol como Geninho, natural de Ribeirão Preto, 69 anos, ex-goleiro, é um treinador com uma extensa lista de trabalhos realizados, a maioria com sucesso. Foi campeão em vários clubes, inclusive Brasileiro pelo Atletico-PR,  teve alguns acessos e chega ao Avaí muito motivado, recompensado por ter sido lembrado pelo presidente Battistotti, um grande amigo que disse ter feito no futebol.

Na apresentação aos jornalistas, o presidente Francisco José Battistotti disse que acredita muito na força do trabalho de Geninho e no seu conhecimento de futebol. “Fui buscar alguém que conhece bem o futebol, que sabe os caminhos e os atalhos para chegar aos objetivos. Geninho preenche os requisitos que o Avaí precisa para conquistar o acesso à Série A, o principal objetivo que temos para esta temporada”, disse.

Joceli dos Santos também deu as boas vindas ao novo técnico e repassou aos jornalistas um pouco dos resultados já conquistados por Geninho. “Esperamos que você, Geninho, consiga aqui no Avaí repetir o sucesso da primeira passagem e conquiste os objetivos para que o clube siga neste processo de crescimento e afirmação”.

Sobre o seu retorno ao Avaí, Geninho foi bem claro. “Mais um desafio grande na minha carreira. Aprendo todo dia. Venho para ajudar. Sozinho não faço nada. Eu acho que o futebol é um esporte coletivo, mas no seu todo. Não só os titulares, que executam. Passa por todo mundo, equipe de apoio, funcionários, diretoria. Sou mais um para ajudar. Venho com muita esperança de repetir a conquista de 2014. Repetir aquela alegria que conseguimos ao final da temporada e eu sei o que senti”.

O novo técnico quer também o apoio do torcedor. “Quero passar para o jogador o que nós queremos. O Avaí precisa contar com o apoio de sua torcida. Vim muitas vezes aqui jogar contra e vi o Estádio lotado. Sentia que não ia dar. E espero isso, que a torcida transforme a Ressacada no caldeirão. Que venha e faça a diferença, ajude a equipe a chegar ao objetivo”, completou.

Elogiou o trabalho do técnico que deixou o clube. “O Claudinei é um grande amigo, ainda vou conversar com ele para conseguir informações que possam ajudar. Eu não tenho uma varinha de condão, que chega aqui e resolve tudo. Ainda temos que evoluir, vou conversar com todos, com os atletas, tentar mudar alguma coisinha. Tentar o segundo tempo contra o Goiás, jogar de forma mais agressiva. Nem tudo está errado aqui. Vamos usar as coisas boas que já existem e adaptar ao nosso trabalho”, completou.