Notícias

Governo e Futebol chegam a acordo para ajustes no protocolo

Decisão: treinos em grupos menores    Foto: André Palma Ribeiro / Avaí FC 

 

O presidente Francisco José Battistotti e o médico Luís Fernando Funchal participaram na tarde desta terça-feira (14) de reunião com a Vigilância Sanitária do Estado e alguns pontos foram definidos para o andamento do Campeonato Catarinense 2020, que está suspenso por 14 dias, por decisão do Governo Estadual, depois de casos confirmados na primeira rodada. A permissão para realização de treinos e a exigência de testes PCR antes dos jogos foram algumas decisões tomadas.

Ficou decidido na reunião por videoconferência que os atletas assintomáticos e os que foram negativados pelos testes para o Covid-19 poderão retornar aos treinamentos com bola a partir desta quarta-feira (15). Isso já constava no atual protocolo de Saúde – que no Inciso XXXIV do Artigo 8º diz que “os atletas e trabalhadores com resultado negativo podem retornar às atividades laborais desde que assintomático há mais de 72 horas ou após avaliação clínica”.

O assunto foi corroborado nessa reunião de cerca de duas horas realizada pela comissão especial criada para tratar do assunto e da qual participaram integrantes da área da Saúde do Governo do Estado e representantes da área médica dos clubes, além de dirigentes da Federação Catarinense de Futebol (FCF), Associação de Clubes e Sindicato dos Atletas. Os profissionais que testaram positivo para os testes feitos na semana passada continuarão em quarentena e isolados do restante do grupo.

Visando melhorar o processo e garantir cada vez mais segurança, o grupo determinou que todos os clubes tenham que fazer novos testes PCR em seus profissionais antes dos jogos daqui para a frente. Como foi mantida a Portaria da Secretaria de Estado da Saúde divulgada no último sábado e, posteriormente, no novo decreto do Governador, a próxima rodada do Estadual só acontecerá 14 dias após sua publicação. Até lá os clubes retomam os treinamentos mantendo condutas rígidas de controle.

Uma novidade é a obrigatoriedade do inquérito clínico diário (através de um link), que deverá ser preenchido por um profissional da área da saúde e enviado para a FCF, que, posteriormente, enviará para a Secretaria Estadual da Saúde. Isso vai contribuir para o monitoramento e acompanhado do perfil epidemiológico da família do futebol e da sociedade.
O grupo também estipulou que até a próxima sexta-feira (17) deverá ser concluído o novo protocolo de saúde, cujo objetivo é reduzir ao máximo os riscos para evitar a transmissão da doença e garantir um retorno dos jogos com toda a segurança.

O médico Luís Fernando Funchal explicou o que representam as medidas tomadas. “Foi uma reunião muito boa, pois estabelecemos regras claríssimas sobre como nós vamos fazer análise clínica, que é fundamental, a manutenção dos inquéritos clínicos diários, determinação específica e um critério de análise para entendimento de todos do que é um sintomático, um pré-sintomático e um assintomático”.

Funchal disse ainda que é importante fazer uma organização na questão de como conduzir os indivíduos PCR positivo assintomáticos.”Fazer toda uma organização que tanto os clubes,a Federação, a Secretária da Saúde e a sociedade como um todo, chegaram a um consenso sobre como é a melhor modelagem. Vamos realizar treinamentos em grupos menores e a realização dos testes antes dos jogos”, concluiu. (colaborou Paulo Scarduelli – SC Clubes)