Notícias

Homenagem a Vidal Ramos

Dando sequência às homenagens aos municípios catarinenses, o Avaí Futebol Clube reverencia, nesta quarta-feira, dia 06, no jogo diante do Joinville, a cidade de Vidal Ramos. Os goleiros avaianos estarão vestidos com os principais símbolos do municípios na camisa.

Vidal Ramos fica na região do Alto Vale do Itajaí e está a 180 km da Capital Florianópolis. A cidade, de acordo com o IBGE, tem 6.293 habitantes. No próximo dia 17 de fevereiro, o município completa 56 anos de fundação.

A história de Vidal Ramos
Os primeiros colonizadores a chegarem onde atualmente está situado o município de Vidal Ramos foram descendentes de Alemães, Italianos e Poloneses. Estes conquistadores chegaram por volta de 1920, atraídos pelas terras férteis e pela abundância de animais para caça e pesca.

Naquela época, Vidal Ramos pertencia ao município de Brusque. A partir de 1930, a região foi transformada no Distrito Adolfo Konder, mudando de nome para Vidal Ramos, como condição de sua emancipação política.
A cidade da Doce Festa e Capital Catarinense do Cimento tem uma população formada por várias etnias, com predomínio dos descendentes de alemães, italianos e polacos. Sua nomeação como município de Vidal Ramos aconteceu no dia 17 de fevereiro de 1957.

Cultura
Na cultura destacam-se o Coral Infantil, A Banda Municipal e os grupos de canto em coral adulto; com destaque para o Coral Vibra Coração. Anualmente acontece ainda, sempre no mês outubro, o Festival da Cultura de Vidal Ramos. As comunidades do interior apresentam arquitetura típica, costumes e atividades agrícolas, com a plantação de fumo, cebola, milho, feijão, etc, produção de mel, doces, geleias, pães, roscas, queijos, salames e outros.

Doce Festa
O talento das doceiras do município de Vidal Ramos deu origem a esta festa. O evento divulga a cidade e as delicias produzidas por mãos habilidosas. A festa reúne em um só local o que diariamente é oferecido nas confeitarias espalhadas na cidade, herança dos colonizadores. No cardápio, doces caseiros, biscoitos, geleias, compostas de frutas e muitos outros. Bailões shows, exposições e muitas atrações culturais também fazem parte da programação.

A Doce Festa não tem data fixa, portanto não é realizada todos os anos, destacando que a 1ª edição aconteceu no ano de 1996 e a última em 2010, sendo que no ano de 2013 novamente será realizada.

Sua última edição foi realizada no novo parque de eventos, batizado com o nome do ex-prefeito Francisco Agostinho Koerich. Este parque começou a ser construído no início de 2008, em substituição ao antigo espaço da Doce Festa, onde atualmente existe a fábrica da Votorantim Cimentos, unidade de Vidal Ramos.

Um dos maiores objetivos da festa é divulgar o potencial turístico, gastronômico e cultural do povo Vidal-ramense. Entrando para o calendário turístico de Santa Catarina, a festa típica do município também atrai milhares de visitantes.

Atividade Econômica
A economia do município é baseada principalmente na agricultura, com destaque para a produção de fumo, cebola, milho e feijão. Vidal Ramos também possui tradição na atividade madeireira e reflorestamento.
A área industrial possui um papel importante no movimento da economia. Com a construção de uma unidade da Votorantim Cimentos na cidade, a economia foi fomentada com a geração de empregos, movimentação na área imobiliária com o aluguel de residências, e nos demais setores, já que muitos dos trabalhadores passaram a residir no município.

Fumicultura

Grande parte das famílias que residem em Vidal Ramos obtém o sustento dos seus lares, através da agricultura. A atividade agrícola que predomina no município é o plantio de fumo e consequentemente o tabaco é a principal renda da maioria das pessoas do interior.

Atualmente mais de 1.000 famílias trabalham na cultura do fumo ultrapassando o número de 3.500 pessoas dedicadas a esta lavoura.
Em função do alto rendimento desta atividade agrícola, milhões de reais movimentam o comércio local e diversos segmentos econômicos de Vidal Ramos todos os anos.

Turismo
Vidal Ramos oferece lindos panoramas com inúmeras quedas d’água, entre eles a Cachoeira do Molungu e a Nascente de Rio Itajaí-Mirim. Também os picos chamados Chapéu do Sol, Morro do Palácio e “Morro da Tartaruga”.